Parnaradio - A Radio Mais Eclética da Web
More Website Templates @ TemplateMonster.com. April 02, 2012!

“Gosto que minhas equipes joguem com muita qualidade”

Com oito anos de carreira como técnico, mas com a bagagem de quem já conquistou dois acessos consecutivos pela Chapecoense, Gilmar Dal Pozzo chega no ABC, após passar seis meses se reciclando e garante estar animado para buscar a realização de um grande trabalho no clube potiguar. Ele disse que pretende unir a habilidade do jogador nordestino com a disciplina tática dos gaúchos e acrescentar isso a chama da torcida, que joga junto com o time, para fazer o alvinegro voltar a ser temido pelos adversários no Frasqueirão. Nem o fato de saber que a média de “vida” útil de um treinador no clube na atual temporada gira em torno de dez partidas, tirou a confiança desse gaúcho de Veranópolis, que pretende conquistar um período de longevidade na equipe e presentear os abecedistas com algo para comemorar no ano do centenário.

Saiba Mais

Com que espírito você chega ao ABC?
Eu gostaria de frisar que antes de vir fiquei parado seis meses, por que entendi que deveria me atualizar. Fiz estágios e cursos e chego muito motivado, o desafio é de fazer um grande trabalho para buscar os nossos objetivos e garanto estar extremamente motivado. Estou com o nível de confiança muito alto pelo fato de a vontade de trabalhar também ser grande e isso deve fazer com que os resultados surjam dentro de campo, como merecimento.

Quem é Gilmar Dal Pozzo?
Eu hoje sou um técnico de futebol, atuei por 20 anos como goleiro, joguei no Santa Cruz do Recife em 2006, mas minha história como atleta foi no Caxias, onde passei sete anos, com passagem pelo Criciúma e também pelo futebol português. A minha transição de jogador para técnico ocorreu em 2007 no Veranópolis, na cidade onde eu me criei no Rio Grande do Sul. Trabalhei quatro anos neste clube, meus trabalhos são a médio e longo prazos, fiz um trabalho também no Pelotas no ano do centenário onde ganhei um título e logo após fui para Chapecoense, onde passei dois anos e consegui dois acessos consecutivos tirando a equipe da série C e colocando na série A. Depois passei três meses no Criciúma, após iniciar o trabalho na série A pela Chapecoense e depois disso resolvi dar uma parada para me reciclar.

Que forma  você se define como treinador, em termos de estilo?

Sou um profissional ao extremo, gosto que minhas equipes joguem com muita qualidade, extraindo essa qualidade dos atletas. Eu gosto de jogo com intensidade, vejo que para um time conquistar o sucesso tem de possuir um ponto de equilíbrio, competitividade, qualidade e agregando isso com outros fatores fora do campo como a disciplina e envolvimento de vestiário. Também não podemos deixar de aproveitar essa chama apresentada pela torcida do ABC, temos de incorporar esse espírito, destaco que as vezes que vim enfrentar o ABC aqui sempre foram jogos muito difíceis.

Júnior SantosApesar de achar o grupo qualificado, Gilmar Dal Pozzo quer reforçosApesar de achar o grupo qualificado, Gilmar Dal Pozzo quer reforços

Que avaliação você pode fazer desse elenco abecedista?
No momento é um elenco qualificado, porém necessita de uma quantidade maior de atletas. A diretoria já tem essa consciência, isso foi me passado durante o período de negociação, eu venho acompanhando tudo que se passa aqui desde de domingo, quando fechamos o acordo e a partir de agora vou começar a tratar dessa formação de elenco. Por enquanto, eu não posso realizar qualquer tipo de avaliação que acarrete em dispensas, pelo fato de estar chegando agora. Então toda decisão neste sentido será chancelada pela direção e o departamento de futebol. Mas depois de iniciado o trabalho ela terá a minha participação, assim como a contratação de novos reforços.

Você já conhece o grupo com o qual está iniciando um trabalho?

Vinha acompanhando toda série B do Brasileiro e a partir do momento em que o Rodrigo Pastana assumiu a função aqui no clube de executivo de futebol, devido a nossa amizade, eu comecei a acompanhar as contratações. Até mesmo as que foram realizadas para o Estadual. Também acompanhei os últimos jogos da equipe, inclusive da Copa do Brasil. Alguns desses atletas já trabalharam comigo.

Você disse que gosta de realizar trabalho de médio e longo prazos, mas na cultura do futebol isso é difícil acontecer. Existe algum segredo para se conquistar a longevidade num clube?
É pensar jogo a jogo. Eu sei desse conceito em nosso futebol e penso que aos poucos nós temos de tentar modificar essa cultura no Brasil. Eu não perco as minhas convicções, mas também tenho a consciência de que se o trabalho não for vencedor e conquistar o resultado, não há muito o que se fazer. Então, por isso, eu prefiro ter a estratégia de pensar jogo a jogo, com concentração e procurando fazer sempre o nosso melhor.

Para conquistar o acesso, o que esse ABC precisa ter, qual foi o mistério da Chapecoense que conseguiu dois acessos seguidos e que você deseja implantar aqui?

A característica da série B é mais competitiva, a série A é mais técnica, mais jogada, então o ABC tem de ser competitivo. Nós temos de enfrentar o jogo de acordo com que ele se apresenta, então vamos ter de competir. Eu pretendo trazer o estilo que se destaca no futebol gaúcho, da cultura de ser competitivo que é do próprio povo gaúcho, e pegar as coisas boas aqui do Nordeste que são os jogadores de qualidade, com características de realizar jogadas individuais e unir ambos na minha equipe. Nós não podemos ser apenas competitivos ou querer jogar apenas quando estivermos com a posse de bola, temos de ser um time por completo e entender que a série B é disputada em alta intensidade e que temos de atuar sempre em alto nível para conquistar os resultados desejados.

O que você define por competitividade?

Obediência tática, marcação forte, marcação pressão, marcação baixa. Quando o adversário estiver de posse de bola o ABC terá de apresentar essa competitividade, ser forte na marcação para retomar a posse de bola. Feito isso, aí é a vez de entrar a qualidade individual coletiva da nossa equipe.

O ABC tem um atacante centralizado e dois que jogam pelos lados, você espera contar com outro homem que jogue mais fixo na área adversária?

Neste momento nós temos algumas prioridades e uma delas e trazer mais esse atacante de área, até pela maneira, o sistema tático e a característica desse grupo que o ABC possui atualmente. Precisamos de uma referência, aquele atleta que jogue de área a área, essa é a nossa preferência e depois podermos buscar mais um atleta de movimentação para o setor ofensivo.
Júnior SantosGilmar Dal Pozzo quer dar confiança aos atletasGilmar Dal Pozzo quer dar confiança aos atletas

Esse grupo você considera qualificado para disputar a série B?

Ele é qualificado, mas muito enxuto. Nós temos de agregar mais qualidade e quantidade, o campeonato é longo, são 35 rodadas, mais viagens e vamos necessitar de um grupo bastante qualificado.

A média de vida de um treinador no ABC na temporada de 2015 é de dez jogos. O que um treinador que faz trabalho de médio e longo prazos imagina ao chegar num clube desse?

Sinceramente depois que assumo a posição no clube não fico pensando, se fizer isso é capaz de eu ficar louco. Não pretendo entrar nessa estatística que é baixíssima, eu pretendo quebrar essa barreira. Quando cheguei na Chapecoense também exista uma estatística semelhante e acabei ficando lá por dois anos. No Veranópolis eu passei quatro. Então isso vai depender muito da minha capacidade e da sustentação da diretoria de avaliar a minha qualidade de trabalho.

Você chega num momento que não está muito bom para o ABC em termos de resultados, como você pretende trabalhar o grupo que aí está para obter uma melhora?

Nós vamos fazer uma programação com forte trabalho de campo e buscar sempre nos apegar aos fatores positivos desse grupo. Nos jogos dentro de casa, onde a conquista de bons resultados é uma necessidade, vamos buscar trabalhar o fator psicológico dos atletas. Como a gente vai fazer isso? Exercitando os fundamentos dentro de campo, repetição de exercícios, dar confiança para os atletas para que possam desempenhar o seu futebol. Nossa missão é resgatar a forma como o ABC costuma se comportar quando atua em casa, eu sei o quanto é complicado enfrentar essa equipe no Frasqueirão. Pretendo tirar proveito dessa torcida que joga com o time, mas com qualidade e lucidez.

Postado Por http://tribunadonorte.com.br/noticia/a-gosto-que-minhas-equipes-joguem-com-muita-qualidadea/315156 01/06/2015

Fechar

AABB-NATAL HOMENAGEIA EX-ATLETAS DO BASQUETE QUE FIZERAM SUA HISTÓRIA

A Associação Atlética Banco do Brasil / AABB de Natal, homenageou no último sábado, dia 30, todos os seus ex-atletas de basquetebol que fizeram a história do clube.

Saiba Mais

O evento, que faz parte das atividades comemorativas dos 70 anos de sua fundação, aconteceu no Salão Cristal, às 10 horas da manhã, com exposição de troféus e murais com fotos dos principais momentos de glória dessa modalidade esportiva, como a conquista do decacampeonato estadual, entre os anos de 1953 e 1962, e a grande vitória do estadual de 1977, contra a arquirrival equipe do América.

Um dos pontos altos da cerimônia foi a exibição de um vídeo- documentário, onde é exposta a trajetória do basquetebol desde a fundação da AABB, além de depoimentos de ex-atletas e do seu atual presidente, Haroldo Dantas.


Estiveram presentes ao evento grandes figuras do basquete potiguar do passado, como Nilo Machado, Fabrício Leitão, Paulo Cunha, Roberto Siqueira, Tales Vilar, Carlos Santa Rosa, dentre outros. Também compareceram  nomes do naipe de Bosco Teixeira, que além de ter sido um grande atleta, foi também um dos maiores treinadores durante as décadas de 60 e 70.


E para completar o brilhantismo dessa grande confraternização de veteranos do basquete abebeano, foi feita, da forma mais enaltecedora e justa, a verdadeira homenagem àquele que se pode considerar o patriarca dessa modalidade em Natal, na pessoa do ex-treinador José Augusto, que apesar da idade bastante avançada, estava presente para receber, junto aos demais convidados, o mérito desportivo que leva seu nome.


A AABB vai continuar homenageando ex-atletas de outras modalidades esportivas no decorrer de 2015, como o futsal, o voleibol e a natação.

Postado Por http://carlosfelixesporteamador.blogspot.com.br/ 01/06/2015

Fechar

América espera pelo STJD para escalar o time contra o ASA

A cada dia a situação do técnico Roberto Fernandes, do América, se complica em relação a saber com quais jogadores vai poder contar para os jogos. Se não bastasse a ausência da dupla de zaga titular (Flávio Boaventura, contundido e Cléber, suspenso), o comandante americano vai ter que esperar até amanhã a noite, para saber se vai poder contar com o volante Maguinho e se, ele mesmo vai poder comandar o time na beira do campo, na partida de sábado, contra o ASA, em Arapiraca/AL, pela terceira rodada da série C do Brasileiro.

Saiba Mais

Isto porque, tanto Fernandes, quanto Maguinho e Adriano Pardal, serão julgados pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva, por terem sido expulsos no jogo contra o Águia de Marabá, na primeira rodada da série C. 

O técnico do América vai ser julgado no artigo 243 e pode pegar até seis jogos de suspensão. O volante Maguinho foi notificado no artigo 254-A e pode pegar um gancho de até 12 partidas, o que inviabilizaria a utilização do atleta em praticamente toda a primeira fase da série C, que tem 18 jogos. E, por fim, Adriano Pardal  que  foi expulso por reclamação ao árbitro Ranilton Oliveira de Sousa e acabou sendo denunciado no artigo 258 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva e pode ser suspenso por até seis jogos.

Caso Maguinho seja punido, Roberto Fernandes vai ter que improvisar o volante Judson na lateral e, com isso, abre uma vaga no meio. Recém-contratado e esperando a regularização, Matheus Barbosa afirmou que está pronto para jogar, se assim for necessário. “O América é um clube grande, que tem o objetivo de subir. Vou procurar ajudar meus companheiros com um bom trabalho e subir para a série B”, afirmou o jogador.

A direção do clube anunciou o acerto com dois jogadores: o volante Rafael Vitor, que estava no Novorizontino/SP e o zagueiro  Rafael, que vem do Atlético/MG.

Postado Por www.tribunadonorte.com.br 28/05/2015

Fechar

Dal Pozzo terá missão de encontrar ‘ABC ideal’ para sequência da Série B

Alvinegro não repetiu a escalação nos últimos jogos na temporada

Saiba Mais

Com pouco mais de dois dias como treinador do ABC, o técnico Gilmar Dal Pozzo terá a missão de encontrar a escalação ideal para sequência da Série B do Campeonato Brasileiro. Nos últimos oito jogos do Alvinegro, Josué Teixeira não conseguiu repetir a equipe e promoveu alterações durante o Campeonato Estadual, Segundona e Copa do Brasil.A sequência de mudanças no time titular teve início na vitória sobre o Globo por 2 a 1, na última rodada da Copa RN. Em seguida, o Mais Querido foi a campo duas vezes contra o América na decisão do certame também com alterações na equipe.

No treino da quarta-feira (27), Dal Pozzo definiu o time titular com Saulo; Reginaldo, Suéliton, Leandro Amaro e Lima; Fábio Bahia, Dedé, Erivélton e Ronaldo Mendes; Kayke e Fabinho Alves. Por fim, o treinador tirou o meia Erivélton e testou uma formação com o atacante Bruno Luiz.

Diante disso, a expectativa é de que o time que irá enfrentar o Santa Cruz seja o mesmo do empate em 1 a 1 com a Luverdense. O importante compromisso com o Tricolor de Recife está agendado para a sexta-feira (29), às 19h30, no Arruda.

“Temos um grupo de qualidade, bastante qualificado, mas muito enxuto. Temos que trazer mais quantidade, mais qualidade, pois o campeonato é longo, faltam 35 rodadas, tem viagem, desgaste e precisamos melhorar essa qualidade. A diretoria está atenta nisso e trabalhando para resolver esse ponto”, analisou Gilmar.

Durante a sequência de alterações no time titular, o ABC não teve um bom desempenho, sendo duas vitórias, dois empates e quatro derrotas.

 

Confira as últimas escalações do ABC

[Estadual] – Globo 1 x 2 ABC: Gilvan, Jardel, Sueliton, Mael e Marcílio; Marcel, Neto Coruja e Wellington Bruno; Chiclete, João Paulo e Júlio César;

[Estadual] – América 1 x 1 ABC: Saulo, Reginaldo, Suéliton, Leandro Amaro e Lima; Fábio Bahia, Michel , Rafael Miranda e Erivelton; Kayke e Fabinho Alves;

[Estadual] – ABC 0 x 1 América: Saulo; Reginaldo, Suéliton, Leandro Amaro e Lima; Fábio Bahia, Rafael Miranda, Wellington Bruno e Erivélton; Kayke e Fabinho Alves;

[Copa do Brasil] – Paysandu 1 x 0 ABC: Saulo; Reginaldo, Suéliton, Leandro Amaro e Lima; Fábio Bahia, Maurício, Ronaldo Mendes. e Wellington Bruno; Bruno Luiz e Fabinho Alves;

[Copa do Brasil] – ABC 1 x 2 Paysandu: Saulo, Reginaldo, Sueliton, Leandro Amaro e Marcílio; Rafael Miranda, Fábio Bahia, Wellington Bruno, Erivélton e Ronaldo Mendes; Kayke;

[Série B] – ABC 0 x 1 Oeste: Saulo, Reginaldo, Suéliton, Maurício e Lima; Fábio Bahia, Michel, Erivelton e Wellington Bruno; Kayke e Fabinho Alves;

[Série B] – Criciúma 0 x 2 ABC: Saulo, Reginaldo, Sueliton, Leandro Amaro e Marcílio; Rafael Miranda, Dedé, Wellington Bruno, Erivélton e Ronaldo Mendes; Kayke;

[Série B] – ABC 1 x 1 Luverdense: Saulo; Reginaldo, Suéliton, Leandro Amaro, Lima; Fábio Bahia, Dedé, Ronaldo Mendes, Erivélton; Kayke, Fabinho Alves.

Postado Por www.portalnoar.com.br 28/05/2015

Fechar

América enfrentará o Vasco na Copa do Brasil; Roberto Fernandes convoca torcida

Na última vez em que se enfrentaram, o Alvirrubro venceu por 2 a 0 na Arena das Dunas

Saiba Mais

Classificado para a 3ª fase da Copa do Brasil, o América já sabe quem será o seu adversário: o Vasco. Com o empate sem gols com o Cuiabá, o time carioca também avançou na competição nacional na noite da quarta-feira (20).O primeiro jogo entre as equipes acontece no Rio de Janeiro, no Estádio São Januário, enquanto o confronto de volta será em Natal, na Arena das Dunas. Os dois jogos ainda seguem sem data e horário confirmados pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

Para as decisões com o Vasco, o treinador Roberto Fernandes convocou a torcida após a classificação diante do Atlético-GO.

“A torcida tem sido fiel desde a pré-temporada. Mas agora chegou o momento de massificar isso aí. Nós não podemos ter, em Natal, menos do 5 mil torcedores. Nos fomos campeões do estadual contra o rival, na casa do rival. O torcedor que vem comparecendo, nós agradecemos muito. É a hora desse torcedor puxar mais dois, mais três, para lotarmos o estádio e darmos mais força ao nossos clube”, disse o treinador em entrevista à Rádio Globo Natal.

Na última vez em que se enfrentaram, o América levou a melhor. A equipe de Fernandes bateu o Alvinegro por 2 a 0 em jogo na Arena das Dunas, pela Série B do Campeonato Brasileiro do ano passado.

Postado Por www.portalnoar.com.br 21/05/2015

Fechar

ABC demite Josué Teixeira

Após a eliminação na Copa do Brasil, o técnico Josué Teixeira foi demitido do comando do ABC. Em reunião na manhã de hoje (20), a diretoria decidiu pela saída do treinador e o auxiliar Ademir Fesan assume o grupo interinamente.

Saiba Mais

Campeão brasileiro da série C pelo Macaé, Josué Teixeira chegou ao ABC no fim do primeiro turno do campeonato estadual e teve o trabalho elogiado na competição. Porém, desde a decisão contra o América, quando o ABC foi derrotado no Frasqueirão, o comandante da equipe teve o trabalho questionado.

O treinador tinha por característica as frequentes improvisações na equipe durante as partidas. Na série B, o técnico chegou a usar Erivélton como meia e lateral-direito, quando o jogador cometeu o pênalti que deu a vitória ao Oeste dentro do Frasqueirão. Na Copa do Brasil, o mesmo Erivélton foi utilizado pelo lado esquerdo do ataque e, na mesma partida, na lateral-direita.

Enquanto o ABC não define quem será o novo treinador, Ademir Fesan comanda a equipe e será o responsável pela preparação do time para o confronto com a Luverdense, no sábado (23), pela Série B. No comando do ABC, Fesan teve 100% de aproveitamento.

Postado Por www.tribunadonorte.com.br 20/05/2015

Fechar

Em súmula, árbitro justifica expulsões na estreia do América

O América teve dois jogadores e seu técnico expulsos em sua partida de estreia no Campeonato Brasileiro da Série C 2015, ontem (17), contra o Águia de Marabá/PA. O árbitro do jogo, Ranilton Oliveira de Sousa (CBF-1/MA), explicou em súmula os motivos que o teriam levado a aplicar os cartões vermelhos.

Saiba Mais

O volante Maguinho foi expulso ainda no primeiro tempo, aos 32 minutos. De acordo com o árbitro, "expulsei diretamente o jogador nº 102 sr. Magno José da Silva da equipe do América, por ter atingido com o antebraço a boca do seu adversário n° 11 sr. Ednaldo Malcher de França Filho na disputa de bola. O jogador atingido precisou de atendimento médico, porém retornou ao jogo normalmente indo até o seu final". Esta foi a terceira expulsão de Maguinho na temporada.

Quanto à expulsão do técnico Roberto Fernandes, que ocorreu logo após o término do primeiro tempo, o juiz afirma que "no momento em que o quarteto de arbitragem se dirigia ao vestiário, o treinador da equipe do América-RN, sr. José Roberto Fernandes Barros, ofendeu a este árbitro, sr. Ranilton Oliveira de Sousa, com as seguintes palavras 'é por isso que a arbitragem do Maranhão está na situação que está. Você é tendencioso, árbitro caseiro, safado' e por isso o mesmo foi expulso por mim".

Já no segundo tempo, o árbitro expulsou mais um atleta alvirrubro. O atacante Adriano Pardal recebeu o cartão vermelho aos 20 minutos, quando o América ainda estava vencendo o jogo, "por receber uma segunda advertência na partida. Por ter reclamado com palavras e gestos ofensivos a este árbitro sr. Ranilton Oliveira de Sousa, com as seguintes palavras 'só marca pra eles po..., ca..., quer aparecer bu...".

Maguinho e Adriano Pardal cumprirão suspensão automática e não poderão enfrentar o Icasa/CE, no próximo domingo (24). A partida será realizada na Arena das Dunas, em Natal, a partir das 16h. Antes, na quarta-feira (20), o América medirá forças com o Atlético Goianiense/GO, pela Copa do Brasil, jogo em que Maguinho e Pardal podem participar normalmente.

Postado Por www.tribunadonorte.com.br 18/05/2015

Fechar

ABC fecha treino antes do Paysandu e técnico avisa: ‘não foi decisão minha’

Decisão não teria sido tomada especificamente pelo treinador abecedista e teria partido de reunião do departamento de futebol

Saiba Mais

Uma decisão do departamento de futebol do ABC surpreendeu a todos no início da tarde desta segunda-feira (18). O último treinamento de preparação antes da partida desta terça-feira (18) contra o Paysandu-PA, pela segunda fase da Copa do Brasil foi fechado.

Josué Teixeira conversa com o superintendente Rodrigo Pastana (Foto: Wellington Rocha)
Josué Teixeira conversa com o superintendente Rodrigo Pastana (Foto: Wellington Rocha)

E a decisão não foi do técnico Josué Teixeira, como fez questão de ressaltar ao final da movimentação. “Não fechei o treino não foi decisão minha. Sabia que viria a polêmica, eu não fechei o treino. Eu sabia que iria acontecer, cheguei, disse que não fecharia e não fechei”, afirmou Teixeira. “A decisão foi do futebol”, concluiu.

A definição surpreendeu a todos, especialmente, após as declarações do próprio comandante abecedista, pouco depois de sua chegada, quando ainda disputava o Campeonato Estadual. Na oportunidade, ele chegou a brincar sobre o recurso dos treinos “fechados” e oferecer até “camarote” aos adversários para realizar treinamentos.

“Isso é folclore no futebol, não existe. Meu trabalho é aberto, inclusive não tem treino fechado, treino secreto. Já sei até de umas histórias que filmavam pendurados em prédios…comigo não tem isso. A gente pode até ceder um camarote para o adversário assistir ao treino, sem problema”, afirmou o treinador às vésperas da partida contra o Palmeira de Goianinha, no início de abril, ainda pelo Campeonato Estadual.

Segundo a assessoria de imprensa do clube, a decisão não teria sido tomada especificamente pelo treinador abecedista e teria partido de uma reunião entre representantes do departamento de futebol alvinegro no final da manhã desta segunda.

O segundo embate com o Paysandu acontece nesta terça-feira (19), às 19h30, no Frasqueirão. Para avançar, o ABC precisa da vitória por dois gols de diferença. Na primeira partida, o time paraense venceu pelo placar de 1 a 0.

Postado Por www.portalnoar.com 18/05/2015

Fechar

Jogadores do River são atingidos com gás de pimenta e Superclássico é suspenso na Libertadores

O jogo entre dois históricos rivais do futebol argentino, Boca Juniors e River Plate, pelas oitavas de final da Taça Libertadores, foi suspenso nesta quinta-feira (14), depois que torcedores agrediram jogadores com gás de pimenta.

Saiba Mais

A agressão ocorreu pouco antes do início do segundo tempo, no momento em que os jogadores do River voltavam ao gramado do estádio La Bombonera, do Boca Juniors. Um grupo de barra bravas (torcida organizada) do Boca conseguiu perfurar o túnel de plástico, que protege os atletas na hora em que entram em campo, e jogou gás de pimenta no rostos e corpos de alguns jogadores.

O primeiro tempo tinha terminado 0 a 0, mas o jogo – que definiria quem jogaria contra o Cruzeiro nas quartas de final – foi suspenso, depois de uma hora de deliberações. O médico do River disse que os atletas não podiam jogar porque estavam com os olhos irritados, com queimaduras na pele e vomitando. No final da noite, ainda não havia decisão sobre quando e como Boca e River voltarão a se enfrentar.

Postado Por www.tribunadonorte.com.br 15/05/2015

Fechar

ABC visita o Criciúma pela Série B para encerrar sequência negativa na temporada

Além do tropeço na primeira rodada da Segundona, o Alvinegro acumula uma sequência de três derrotas

Saiba Mais

Após perder na estreia para o Oeste, o ABC entra em campo nesta sexta-feira (15), às 21h50, para buscar a primeira vitória na Série B, desta vez diante do Criciúma, no estádio Heriberto Hülse.Além do tropeço na primeira rodada da Segundona, o Alvinegro acumula uma sequência de três derrotas consecutivas em três competições diferentes. O clube perdeu na decisão do Estadual para o rival América e na Copa do Brasil para o Paysandu.

Com a missão reverter o quadro negativo do clube, Josué Teixeira deve entrar um pouco mais precavido, apostando no retorno de Dedé para reforçar a marcação. As únicas baixas são o zagueiro Luizão e o volante Neto Coruja, que fazem tratamento no departamento médico e não entram em campo na noite desta sexta-feira.

“Futebol é assim mesmo, é mundo das vitórias. E a gente não ganhou os dois últimos jogos e aí, o que era muito bom, agora não é. A cobrança é natural, tem que existir. A gente tem que ter tranquilidade como profissionais de entender. A reação da torcida é de querer a vitória, mas todo mundo quer a vitória”, disse o treinador.

Criciúma

ABC perdeu na estreia (Foto: Wellington Rocha/PortalNoar)
ABC perdeu na estreia (Foto: Wellington Rocha/PortalNoar)

O Tigra fez sua estreia com o pé direito ao vencer o Mogi Mirim fora de casa por 2 a 1 na estreia. Em seu primeiro jogo como mandante, a equipe agora quer acumular vitórias para permanecer no G4 da Segundona.

Para isso, as únicas ausências serão Luiz e Heitor, no DM do Tigre. O goleiro David, o zagueiro Iago Maidana e o atacante Bruno Lopes também desfalcam a equipe. O trio está em Atibaia, onde se prepara para a Copa do Mundo sub-20.

O time que entra em campo na noite desta sexta não deve ser muito diferente da equipe que venceu o Mogi Mirim na estreia da Série B.

Ficha técnica

Local: Estádio Heriberto Hulse
Horário: 21h50
Árbitro: Flávio Rodrigues Guerra

Criciúma: Edson; Maicon Silva, Adalberto, Fábio Ferreira e Rômulo; Rafael Pereira, Barreto, Douglas Moreira e Cléber Santana; Neto Baiano e Paulo Sérgio. Técnico: Moacir Júnior.

ABC: Saulo; Sueliton, Leandro Amaro e Maurício; Reginaldo, Fábio Bahia, Dedé, Ronaldo Mendes e Lima; Fabinho Alves e Bruno Luiz. Técnico: Josué Teixeira.

Postado Por 15/05/2015

Fechar

América vence Atlético-GO e está a um empate da 3ª fase da Copa do Brasil

Na próxima quarta-feira (20), o time potiguar fica com a vaga na terceira fase com um simples empate ou qualquer vitória

Saiba Mais

O América recebeu o Atlético-GO na noite desta terça-feira (12) na Arena das Dunas e conquistou a vitória por 4 a 2 no confronto de ida da segunda fase da Copa do Brasil. O Alvirrubro abriu 3 a 0 com Álvaro, Thiago Potiguar e Adriano Pardal, ainda no primeiro tempo. Mas viu o adversário diminuir o placar com Juninho e Ayrton. Max fechou o placar.Na próxima quarta-feira (20), data prevista para o confronto de volta, no estádio Serra Dourada, em Goiânia, às 19h30, o time potiguar fica com a vaga na terceira fase com um simples empate ou qualquer vitória. Os goianos ficam avançam se vencerem por três gols de vantagem ou dois, desde que não sofram mais do que dois gols. Se o rubro-negro devolver o placar, o classificado será conhecido nos pênaltis.

Antes do duelo decisivo pela Copa do Brasil, o América entra em campo pela primeira rodada da Série C do Campeonato Brasileiro. A equipe rubra enfrenta o Águia, em Marabá, no estádio Zinho Oliveira, às 16h.

Passeio alvirrubro

O confronto na Arena das Dunas começou equilibrado e truncado. Nos primeiros 10 minutos, poucos lances ofensivos e uma trombada que deixou o jogado do Atlético-GO no chão. Logo aos 2 minutos, Régis se chocou com a trave e precisou receber atendimento médico.

O América criou sua primeira chance clara de gol aos 14 minutos. Thiago Potiguar arriscou da entrada da área e o goleiro Márcio defendeu. Depois desse lance, o setor ofensivo americano não parou mais. Logo em seguida, aos 16 minutos, Álvaro recebeu na entrada da área, bateu cruzado e contou com desvio na defesa para abrir o placar na Arena das Dunas.

Sem deixar o adversário respirar, o Alvirrubro seguiu no ataque e não demorou para marcar o segundo. Aos 21 minutos, Cascata tabelou com Max e ajeitou para Thiago Potiguar, que dominou e bateu com categoria, a bola bateu na trave e entrou: 2 a 0.

Melhor em campo, o time potiguar não diminuiu o ritmo e sem dificuldades ampliou o placar. Aos 26 minutos, Thiago Potiguar puxou contra-ataque rápido e rolou para Adriano Pardal apenas empurrar a bola para o gol. Com a boa vantagem, os rubros diminuíram o ritmo e viu o rival chegar com perigo aos 31 minutos. Lino recebeu na área, mas mandou por cima da trave.

Após a chegada dos goianos, o América voltou ao ataque com perigo. Aos 36 minutos, após escanteio da direita, Zé Antônio subiu livre e desviou de cabeça, Márcio fez grande defesa. No rebote, Adriano Pardal tentou, mas mandou no travessão. Em seguida, aos 39, o atacante bateu cruzado e o defensor tirou antes da bola entrar. O primeiro tempo acabou com a vantagem de três gols dos rubros.

Susto

Diferente do que aconteceu na primeira etapa, o Atlético Goianiense foi mais incisivo no início do segundo tempo e não demorou para diminuir a vantagem. Aos 10 minutos, Juninho bateu e marcou o primeiro dos goianos.

Não deu para o América se recuperar e logo os visitantes marcaram o segundo. Rafinha avançou pela direita e cruzou na medida para Ayrton marcar. Com os dois gols, o time visitante foi para o ataque e quase empatou. Aos 17, Sidcley chutou, mas mandou por cima.

A resposta americana veio no lance seguinte. Judson cruzou e Max cabeceou para fora. Aos 20, mais uma chegada dos rubros. Álvaro arriscou da entrada da área e assustou o goleiro Márcio, que fez a defesa. O Atlético voltou a pressionar e, aos 25 minutos, quase empatou. Rafinha finalizou e mandou no travessão.

O rubro-negro goiano não desistiu e seguiu em busca do empate. Aos 31, Juninho bateu firme e Busatto salvou. Aos 33, nova tentativa. O goleiro Márcio cobrou falta com categoria e o arqueiro americano apareceu para defender.

Alívio

Então, aos 36 minutos, veio o alívio. Após vacilo da defesa, Max ficou com a bola e definiu o placar do jogo. Nos minutos finais, o Alvirrubro controlou a vantagem e não sofreu pressão do adversário. Vitória americana por 4 a 2.

Ficha Técnica

Local: Arena das Dunas, Natal (RN)

Árbitro: Pablo dos Santos Alves (PB)

Cartões amarelos: Zé Antônio, Régis (América); Ayrton, Rafael, Anderson Pedra (Atlético)

Cartão vermelho: Ayrton (Atlético)

América: Busatto, Maguinho, Flávio Boaventura, Cléber e Álvaro (Gilmar); Judson, Zé Antônio e Cascata (Régis); Max, Adriano Pardal (Clebson) e Thiago Potiguar. Técnico: Roberto Fernandes.

Atlético-GO: Márcio, Eder, Rafael Diego, Lino e Sidcley; Anderson Pedra, Pedro, Regis (Ayrton) e Zezinho (Thiago Primão); Juninho e Rafinha (Luiz Fernando). Técnico: Marcelo Martelotte.

Postado Por 13/05/2015

Fechar

ABC perde para Paysandu e começa 2ª fase da Copa do Brasil em desvantagem

Na próxima terça-feira (19), no estádio Frasqueirão, o Alvinegro precisa vencer por dois gols de diferença para avançar à terceira fase

Saiba Mais

O ABC viajou até Belém do Pará para encarar o Paysandu-PA na noite desta terça-feira (12) e saiu de campo derrotado por 1 a 0. O único gol do jogo foi marcado pelo atacante Leandro Cearense, aos 15 minutos do segundo tempo.

No jogo da volta, agendado para a próxima terça-feira (19), no estádio Frasqueirão, o Alvinegro precisa vencer por dois gols de diferença para avançar à terceira fase. Caso não aconteça, a vaga fica com o Paysandu-PA. Se o time abecedista devolver o placar, o classificado será conhecido nos pênaltis.

Antes disso, o ABC entra em campo pela segunda rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. Na sexta-feira (15), enfrenta o Criciúma-SC no estádio Heriberto Hulse, em Santa Catarina, às 21h50. A equipe abecedista ocupa a 13ª colocação na competição.

Duelo bem disputado

O jogo começou bem pegado na Curuzu, com os donos da casa melhores em campo. Logo aos 2 minutos, o Paysandu criou a primeira chance com Bruno Veiga, após falha de Leandro Amaro, mas a finalização saiu por cima da trave.

Em casa e precisando garantir um bom resultado, o time bicolor seguiu pressionando. Aos 11 minutos, Yago Pikachu bateu colocado e Saulo espalmou, a zaga negra complementou. Pouco depois, mais uma tentativa. Desta vez, aos 14, em cobrança de falta de Rogerinho, que foi para fora.

Apenas aos 21 minutos o ABC criou sua primeira chance no jogo. Reginaldo arriscou da entrada da área e Emerson defendeu. Aos 24, nova tentativa abecedista com Fabinho Alves, mas o atacante foi travado pela defesa. O time potiguar continuou insistindo e novamente parou no goleiro bicolor. Lima alçou bola na área, Bruno Luiz desviou de cabeça e Emerson defendeu.

A pressão acordou os donos da casa. Logo em seguida, Rogerinho chutou forte e Saulo pegou. Aos 30 minutos, mais uma tentativa. Bruno Veiga bateu e carimbou o zagueiro Suéliton. Nos instantes finais da primeira etapa, os donos da casa tentaram em cobrança de falta de Rogerinho, mas a bola foi para fora e o placar ficou zerado.

Na volta do intervalo, logo no primeiro minuto, Rogerinho lançou Yago Pikachu, que bateu forte, mas mandou para fora. A pressão não cessou e aos 3 minutos, mais uma tentativa bicolor. Aylon cruzou e Pikachu desviou, Saulo segurou.

Bicolor na vantagem

Com o domínio do jogo, o Paysandu continuou sendo mais perigoso. Aos 10 minutos, Leandro Cearense invadiu a área, mas chutou para fora. Porém, aos 15 minutos, o atacante se redimiu. Rogerinho cobrou falta na área e ele desviou de cabeça para abrir o placar na Curuzu.

Mesmo com a vantagem, o Papão seguiu melhor em campo e quase ampliou aos 27 minutos. Carlinhos fez boa jogada e cruzou na medida para Souza, que mandou pela linha de fundo.

Precisando do resultado, o ABC começou a crescer na partida e até conseguiu o empate aos 33 minutos, com Kayke, mas o árbitro assinalou falta do atacante abecedista.

Ficha Técnica

Local: Estádio da Curuzu, Belém (PA)

Árbitro: Antônio Carlos Pequeno Frutuoso (AM)

Cartões amarelos: Fahel (Paysandu); Reginaldo, Maurício, Suéliton, Saulo (ABC)

Paysandu: Emerson, Yago Pikachu, Thiago Martins, Gualberto e João Lucas; Ricardo Capanema, Fahel, Carlinhos e Rogerinho (Carlos Alberto); Leandro Cearense (Souza) e Bruno Veiga (Aylon). Técnico: Dado Cavalcanti.

ABC: Saulo, Maurício, Suéliton e Leandro Amaro; Reginaldo, Fábio Bahia, Wellington Bruno, Ronaldo Mendes (Erivelton) e Lima; Bruno Luiz (Chiclete) e Fabinho Alves (Kayke). Técnico: Josué Teixeira.

Postado Por www.portalnoar.com 13/05/2015

Fechar

América e ABC empatam na primeira partida da final do Estadual

No sábado (2), às 16h, no estádio Frasqueirão, quem vencer fica com o título. Novo empate leva a disputa para as penalidades

Saiba Mais

Equilibrada. Assim foi a primeira partida da decisão do Campeonato Potiguar na noite desta quarta-feira (29), na Arena das Dunas. América e ABC ficaram no empate por 1 a 1. Max abriu o placar para os rubros, aos 26 minutos do primeiro tempo, e Reginaldo empatou para o Alvinegro aos 39 minutos da etapa complementar.A segunda parte da finalíssima acontece no sábado (2), às 16h, no estádio Frasqueirão. Quem vencer fica com o título. Novo empate leva a disputa para as penalidades. A equipe americana busca do bicampeonato, enquanto a abecedista tenta o título depois de quatro anos.

Alvirrubro na vantagem

A partida começou truncada na Arena das Dunas, mas aos poucos o América foi se acertando e passou a ter a posse bola. Apesar disso, foi o ABC que teve a primeira chance de abrir o placar, aos 7 minutos. Erivelton invadiu a área e bateu forte, Busatto pulou para mandar pela linha de fundo. O lance acordou os rubros, que responderam aos 12 minutos. Álvaro cruzou na medida para Max, mas o atacante cabeceou para fora.

Aos 14 minutos, Lima cobrou falta pela esquerda, Max tentou cortar, mas jogou contra seu patrimônio. Apesar do lance, o Alvirrubro seguiu melhor em campo e com mais presença ofensiva. Aos 19, o camisa 109 teve nova chance de marcar. Após falha de Suéliton, ele ficou com a bola e chutou firme, Saulo fez grande defesa.

Explorando o jogo aéreo com os laterais, o time americano chegou ao ataque, mas parou na defesa alvinegra. Mas, aos 26 minutos, a pressão deu resultado. Max recebeu lançamento nas costas da defesa, invadiu a área e tocou na saída de Saulo para abrir o placar: 1 a 0.Sem conseguir produzir ofensivamente, o ABC ainda perdeu o zagueiro Leandro Amaro, lesionado, aos 35 minutos. Mael entrou em seu lugar. Pelo lado do América, a baixa foi o volante Maguinho, que recebeu dois cartões amarelos, aos 37 e aos 40 minutos, e foi expulso.

Antes do término do primeiro tempo, o Alvirrubro ainda teve duas boas oportunidades de ampliar a vantagem. Aos 45 minutos, Cascata bateu colocado e carimbou a trave. Na sobra, Max tentou e a zaga afastou. Aos 47 minutos, Álvaro invadiu a área e foi derrubado por Mael, o árbitro assinalou a penalidade. Max foi para a cobrança e o goleiro Saulo defendeu, garantindo a desvantagem mínima.

Igualdade alvinegra

Na volta do intervalo, os técnicos fizeram mudanças nas equipes. No América, Cascata deu lugar a Tiago Dutra. No ABC, Bruno Luiz entrou no lugar de Michel. A alteração deixou o Alvinegro com mais presença ofensiva. Aos 6 minutos, Kayke cobrou falta e Busatto deu um tapa para salvar. Na sequência, Fábio Bahia arriscou de longe e mandou perto da trave.

Após os lances, o jogo caiu de produção e ficou truncado, com muitas faltas cometidas pelos os dois times. Com a vantagem, o América se fechou e passou a explorar os contra-ataques com Adriano Pardal, que entrou no lugar de Thiago Potiguar, mas sem sucesso. Com dificuldades para chegar ao ataque, o ABC viu o rival quase marcar o segundo gol. Aos 26 minutos, Pardal se livrou da marcação e bateu firme, Saulo defendeu. Antes, o técnico Josué Teixeira havia sacado Kayke e em seu lugar colocou Wellington Bruno.

Aos 31 minutos, o Alvinegro voltou a chegar com perigo. Fabinho Alves recebeu na área, se livrou do marcador e chutou forte. Busatto fez boa defesa e mandou para escanteio. A pressão continuou. Aos 37, Reginaldo avançou pela direita e cruzou rasteiro, Flávio Boaventura salvou.

Aos 39 minutos, a insistência abecedista foi premiada. Wellington Bruno levou pelo meio e rolou para Reginaldo bater cruzado, a bola desviou na zaga rubra e “matou” o goleiro Busatto. Com o empate, o Alvinegro foi em busca da virada. Aos 40, Wellington Bruno arriscou e mandou perto da trave.

Antes do término do jogo, a equipe abecedista quase virou. Aos 45 minutos, após cruzamento da direita, Erivelton desviou e Busatto salvou. No último lance, em cobrança de escanteio, bate rebate na defesa americana, que afastou o perigo e segurar o 1 a 1 no placar.

Ficha Técnica

Local: Arena das Dunas, Natal (RN)

Árbitro: Dewson Fernando F. da Silva (Fifa/PA)

Cartões amarelos: Maguinho, Judson, Busatto, Cléber (América); Bruno Luiz, Lima, Mael, Michel, Suéliton, Fabinho Alves (ABC)

Cartão vermelho: Maguinho (América)

América: Busatto, Diogo, Flávio Boaventura, Cléber e Álvaro; Judson, Maguinho, Zé Antônio Paulista (Régis) e Cascata (Tiago Dutra); Max e Thiago Potiguar (Adriano Pardal). Técnico: Roberto Fernandes.

ABC: Saulo, Reginaldo, Suéliton, Leandro Amaro (Mael) e Lima; Fábio Bahia, Michel (Bruno Luiz), Rafael Miranda e Erivelton; Kayke (Wellington Bruno) e Fabinho Alves. Técnico: Josué Teixeira.

Postado Por www.portalnoar.com.br 30/04/2015

Fechar

Copa Natal de Futebol Feminino tem inscrições abertas

Inscrições são gratuitas e seguem até 8 de maio. Informações sobre a disputa e as inscrições podem ser obtidas através da SEL

Saiba Mais

Estão abertas as inscrições para a Copa Natal de Futebol Feminino. A competição está prevista para ter início na segunda quinzena do mês de maio.

Podem participar até oito equipes compostas por atletas amadoras. Para se inscrever, as equipes interessadas devem se deslocar à sede da Secretaria Municipal de Esporte e Lazer (SEL), para retirar a ficha de inscrição.

As inscrições são gratuitas e seguem até 8 de maio. A secretaria está localizada na Rua Potengi, 409, Petrópolis, zona Leste, Natal-RN, por trás do Palácio dos Esportes, no horário das 9 horas às 16h.

Outras informações sobre a disputa e as inscrições podem ser obtidas através do telefone 3232-8911.

Postado Por www.portalnoar.com.br 30/04/2015

Fechar

Mais Querido inicia preparativos para o primeiro jogo da decisão

O elenco abecedista retornou aos treinamentos na tarde desta segunda-feira (27), no estádio Frasqueirão, e deu início aos preparativos para o primeiro grande confronto da final do Campeonato Potiguar.

Saiba Mais

O jogo está marcado para a quarta-feira (29), às 19h45, na Arena das Dunas.

Antes da atividade, o treinador alvinegro, Josué Teixeira, reuniu todo o grupo no vestiário para uma conversa. Na sequência, os jogadores foram para o gramado do Frasqueirão e depois do aquecimento comandado pelos preparadores físicos o técnico dividiu os times e comandou um treino tático.

Josué Teixeira fez um trabalho tático de posicionamento defensivo e ofensivo e paralisou as jogadas para acertar detalhes e orientar alguns atletas em especial. O comandante abecedista também aproveitou para fazer observações e testes na formação principal.

O zagueiro Luizão não treinou e está entregue ao Departamento Médico, em tratamento intensivo.

O grupo foi liberado depois da movimentação e voltará aos treinamentos na tarde desta terça-feira (28), a partir das 15h30, no CT.

Postado Por www.abcfc.com.br 28/04/2015

Fechar